MCP

Publicado em janeiro 31st, 2017 | por Mitch Souza

1

[MCP4] Ouroboros

Mais um MCP que chega ao fim e ao contrário dos últimos, não estou esgotado.

Não vou mentir que tiveram dias que eu não sabia o que escrever até o último segundo e algumas pessoas lindas me sugeriram temas que se desenrolaram maravilhosamente rápido.

Foi interessante saber que era possível escrever praticamente todos os dias. Mesmo que fosse um assunto não tão interessante. Mesmo que fosse um texto curto. Sempre é válido comentar. Exercitar a escrita também serviu para reflexão sobre as coisas que eu abordava e pensar além.

Espero sinceramente que eu não fique três meses sem postar. Escrever é uma prática diária e demanda muito esforço, muita concentração e paixão. A paixão eu tenho, mas preciso criar o hábito de postar ao menos três textos por semana.

Foi uma pena a quantidade ínfima de comentários de pessoas que não fazem parte do blog ou da esposa. Porque era uma chance a mais de discorrer sobre os assuntos e esticar a reflexão. Mesmo que o número de cometários tenha sido irrisório, eu desencanei bastante sobre isso e olha que demandou um enorme trabalho interno não ligar mais para comentários (a falta deles).

Posso dizer que termino essa edição do projeto feliz por ter conseguido cumprir a meta e que nunca mais em sã consciência faço isso de novo. Não que escrever por tanto tempo seja ruim, mas a responsabilidade de entregar um texto por dia martelando na cabeça não é uma coisa que eu queira experimentar por mais de um mês.

Agradeço em especial à esposa que leu a maioria dos textos e sempre esteve disposta a discutir os assuntos pré e pós texto. E também a galera de São Churresburgo que pacientemente dia após dia aguentavam minha enxurrada de jabá.

E para terminar, não poderia ser de forma diferente do que me despedi a cada texto ao longo desses 61 dias.

Até amanhã!

Tags:


Sobre quem escreveu

Je suis le peuple opprimé. Moitié mort, moitié vivant.



One Response to [MCP4] Ouroboros

  1. Erick Santos says:

    Parabéns pelo projeto. Minha cabeça é uma tempestade de ideias, realmente preciso me inspirar no teu modelo e colocar algumas coisas no papel para acalmar a alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • Arquivo