Eu já fui severamente viciado em não dormir. Por mais que isso possa parecer loucura, foi uma fase muito estranha da minha vida.

Foram dez anos trabalhando durante a madrugada. Esse tempo todo vivi uma vida invertida e contava com a falta de compreensão da maioria das pessoas. Principalmente no que tange a vida social, que nunca foi agitada, mas passou a praticamente inexistir.

Nesse tempo meu corpo me sabotou uma infinidade de vezes. A ponto de ficar três dias sem dormir e meu olhos viraram duas brasas e passei o terceiro dia à base de colírio. Dormi quase vinte e quatro horas seguidas depois dessa pane.

O pior é quando tenho algum compromisso, no dia anterior eu fico tão nervoso e ansioso que não consigo dormir e acabo dormindo cerca de três horas só porque fiquei exausto.

Talvez fosse medo da morte, ou até ter a forte sensação de estar perdendo um tempo precioso de vida.  Talvez. Mas algumas sequelas permaneceram agora que voltei a viver num horário mais comum. E a situação piorou nas férias, já que ia dormir muito tarde e acordava tarde. Agora tenho ido dormir muito tarde e acordo muito cedo. Alguma incógnita está errada nessa equação.

Falando em férias, meu costume quando ela chegava era dormir muito, fazer nada e só sair da cama para o estritamente necessário. Isso já não é mais possível vivendo num mundo de horários considerados normais. Talvez eu ainda ache que dormir é perda de tempo. Mas como pode ser perda de tempo uma coisa tão gostosa que tenho medo de ficar viciado?

Possuo uma dificuldade enorme para dormir e nesse quesito sempre invejei meu irmão mais novo. Toda noite, ao deitarmos em nossa triliche, conversávamos até que um pegasse no sono e geralmente eu ficava falando sozinho após quarenta segundos. Essa dificuldade só não acontece quando o momento não é devido. Fila do banco, expediente, no ônibus (ô lugar para embalar meus sonhos), banco de praça, exame médico e outros locais. Por isso tenho um medo enorme de dirigir numa estrada. Não quero morrer levando uma galera comigo.

Inclusive, devo confessar que eu estava escrevendo outro texto antes desse, mas fui deitar um pouco pra esticar as costas após um dia de trabalho e cochilei duas vezes. A segunda foi quando havia decidido que não poderia ter cochilado a primeira vez.

Até amanhãzzzzzzzzzzzzzzzz.