Dessa vez o natal não será realizado aqui em casa. Uma vez só tá bom e agora só daqui a uns anos.

Mas posso dizer que também essa é a primeira vez que passarei o natal com mãe, pai, irmã, esposa e cunhado. Tudo por um motivo especial. Além de reunir essa turminha da pesada, meu presente de natal está no ventre de minha irmã. Sim, é isso mesmo. Serei tio!

Não posso negar que já fiz milhões de planos para a educação dessa criança, sem contar tudo que quero ensinar a ela e inclusive as besteiras, porque não quero que meu bebê seja passado para trás no campo de batalha que é a escola.

Vários esquemas de sequestros consentidos nos finais de semana para levar à praia, teatro, show de rock, parquinho, cinema e pra treinar rugby com o tio. Mal posso esperar. Tanta coisa para ensinar ao novo membro da família. Inclusive que os bonequinhos do tio que estão no alto não são para brincar, apenas para admirar. Depois que essa figurinha conseguir andar com as próprias pernas, terei de fazer um estoque de super bonder, porque toda criança acaba quebrando algo. Assim como a mãe dele quebrou meus brinquedos favoritos e destroçou meu posto de gasolina superultramaneiro, mas não sou uma pessoa que guarda rancor.

É o primeiro sobrinho de sangue que terei perto para aproveitar. Amo todos meus sobrinhos que adquiri no casamento. Tanto os que têm a mesma faixa etária que eu quanto os bebês e os não tão bebês assim. Me dói um pouco os outros sobrinhos que estão separados por um outro estado, mas são coisas da vida.

Espero que esse neném saiba que sempre poderá contar com o tio, tanto material quanto emocionalmente. Que não terá papo estranho com o tio, pois o tio tá aqui para ajudar e para estragar um pouquinho também, já que ninguém é de ferro. Aproveitarei e darei os presentes mais barulhentos possíveis para que essa criança possa brincar, bem no momento decisivo de um jogo, ou no capítulo final de uma série que a mãe dela possa ficar feliz e pensar em minha de uma forma brutalmente carinhosa. Também farei questão de comprar seu primeiro penico e ficarei de dedos cruzados para que ela tenha vontade de fazer suas pequeninas necessidades fisiológicas bem no meio da sala durante os jantares da família. Para que não possa haver engano, me certificarei de ensinar isso ao bebê. 

Mal posso esperar para carregar essa pessoinha no colo.

Um feliz natal e até amanhã!