Hoje eu realmente não quero escrever. Passei o dia todo tentando pensar no que escrever e nada veio à mente.

Acordei decidido a escrever um texto interessante, sobre algo igualmente interessante e pertinente, mas nada me ocorreu.

Ao sentar na cadeira do barbeiro, poderia ter encontrado algum assunto na conversa que tivemos enquanto ele cuidava do meu aspecto físico tentando deixar meu semblante menos ruim, mas tudo foi ao chão como meus cabelos, que aliás faz isso sem necessidade de uma tesoura. Meu cabelo é autossuficiente e cai sozinho.

Fui ao mercado comprar algo para fazer o almoço e enquanto eu decidia se comprava frango ou carne bovina, um tema quase apareceu, mas se perdeu nos descontos.

Eu poderia falar sobre o calor que me brindou a chegada do verão e me perseguiu o dia inteiro me fazendo transpirar toda vez que saio do raio de atuação de um ventilador e me deixa encharcado com uma raiva genuína de iniciar uma guerra.

Fiz o almoço, pensando em passar algum tipo de receita, mas toda e qualquer receita que eu pratico foi retirada da internet. Exceto o arroz, que aprendi com mamãe, as receitas são copiadas de outrem com algumas adaptações e ajustes ao gosto da família.

Poderia ainda comentar dos cinco banhos que tomei hoje, e um deles não foi com água, devido ao calor que faz na cidade que praticamente se converteu na antessala de um vulcão em erupção, o que me lembra que o clima de montanha que sentimos aqui em terras cariocas se assemelha ao Vesúvio.

Assistindo ao filme Kingsman, que é muito divertido e recomendo, fiquei com várias ideias, mas elas evaporaram durante o próprio filme, talvez a empolgação com ele me tenha feito imaginar que poderia escrever algo legal.

Minha mesa bagunçada, menos do que o mês passado, poderia também ser um pretexto para fazer uma analogia com nossas vidas e quanto elas podem ser bagunçadas também, mas não estou muito prolixo hoje para tirar leite dessa pedra.

Quem sabe eu não poderia continuar editando os podcasts que tenho de editar e lançasse algum deles nesse post? Só que não pretendo lançar nada sem uma periodicidade.

Sinto minha mente, meus pensamentos, minha vontade, meus olhos e outras coisas derretendo pelo calor, que inclusive agora à noite não diminui, e escrever não me pareceu uma boa ideia.

Talvez esteja um pouco ranzinza com a aproximação do fim das férias. Talvez não.

Já comentei que está fazendo um calor danado?

Então é isso. Eu desisto de escrever por hoje, já que não há nada interessante e/ou relevante para falar hoje.

Até amanhã.