De todas as coisas no mundo, uma das mais insuportáveis é ficar doente. As doenças corriqueiras, claro. Febre, resfriado, garganta inflamada e toda aquela condição que mais parecem sintomas de algo maior.

Há pessoas que conseguem prever chuva por alguma condição, seja coceira no nariz, andorinhas voando baixo ou qualquer outra coisa. Eu consigo saber quando ficarei doente. Uma das coisas que me faz saber é quando começo a sentir o cheiro da água. Claro que falo de água potável, que a priori deveria ser inodora, mas que por algum motivo desregula meus receptores olfativos e me fazem pensar que estou sentindo cheiro de algo que não tem. Outro indicador é a minha garganta. Se o nível de acidez ou sensibilidade dela aumenta, lá vem aquele resfriado terrível que me derruba.

O engraçado é que, apesar de não me cuidar muito, sou bem saudável. É muito raro eu ficar doente ou ter alguma coisa, mas quando vem, vem para derrubar. Nos idos anos de 2006 tive uma crise alérgica que me fez imaginar o quanto de secreções o corpo humano é capaz de produzir, porque, nossa, nunca expeli tanta coisa assim do meu corpo.

Isso também me faz pensar como nós homens, que nos vangloriamos tanto de sermos fortes, com qualquer resfriadinho chamamos os familiares, escrevemos testamentos, nos despedimos do mundo. Imagine só uma vez ao ano termos cólica pré-menstrual. E nem tou falando daquelas mulheres que têm crises horríveis. Digo das normais mesmo, daquelas que o atroveran cisma em mostrar em seus comerciais. Talvez os homens parassem de chamar as mulheres de sexo frágil (detesto essa expressão). E por falar em frágil, nunca vi nada mais frágil na natureza do que a masculinidade. O cara achou outro bonito e OOOOOOOHHHHHHHH MEU SÃO ASTROGILDO! Querem se matar e tudo. Nem vou me estender muito porque estou realmente doente e com dor de cabeça e se eu começar agora, só pararei amanhã e o Wag vencerá a aposta doida que ele fez.

Infelizmente dessa gripe não tenho como me livrar agora. Só me resta tratar esses sintomas chatos. Muita água, muito sono e muita netflix, livros, quadrinhos. Se tiver um namorado(a) também ajuda um pouquinho de amor.

Até amanhã.