sexo texto

Um dia eu teria de falar sobre isso, é inevitável eu sei.
Esta coisa que os homens pensam durante 3/4 do dia e que no 1/3 restante pensam eu como aquela vizinha é gostosa… Mulheres também pensam, mas não admitem, e quando admitem não pensam, se esforçam… (eita bichos contraditórios esses).

O bicho homem, muito antes de proferir seu primeiro uga-uga já fazia sexo, aliás se não fosse a sacana da bactéria do ser unicelular pai, mãe, avó, titia, ou como queira, tivesse começado a se separar que nem doida dando origem à tudo isso aí, nem saberíamos o que seria séquisso.

Comecemos com o tal do platelminto, um bichinho que nos meus idos tempos de primário (ensino fundamental) eu conheci nos livros de ciência, e não é que o bichinho era bem parecido com um pênis (?) se reproduzia assexuadamente, se dividindo em inúmeros pedaços, numa reprodução assexuada… o que até os próprios platelmintos acharam uma sacanagem não terem de furunfar para poder se reproduzir, se bem que dizem que desse jeito é melhor porque não se perdem as características do indivíduo, como acontece com os humanos, o cromossomo Y um dia desaparece… Se bem que eu acho que isso é coisa de virgem punheteiro :D. Sexo é divertido e bão! ( e segundo o instituto Boston, é vida) se não fosse, não teríamos quase 7 bilhões de seres humanos atolados por aqui…

Pornografia: O que seria da pornagrafia se os seres humanos depois de muito “evoluir” começou a praticar o séquisso por prazer e não por pura perpetração (sem duplo sentido) da espécie? É por isso que muitos dão duro na profissão de atriz/ator pornô (agora sim com duplo sentido).

Já tentaram de várias formas explicar o por quê do sexo, por que pensar, por que até fazer. Creio que isso seja falta de sexo. GENTE! Nós somos máquinas programadas para replicar e por que não replicar gostoso com quem você ama ou tem tesão?

Ah é! Chegamos na parte do T (tesão), Esta letrinha em seu estado maíusculo tem muitas origens: Fator físico, psicológico ou monetário.

Físico: Quando o(a)(os)(as) parceiro(a)(os)(as) lhe (lhes) atendem a todos os atributos impostos pela mídia, não diga que não existe isso, porque lá pelos idos Séc. XVIII o must era ser cheinha e se não fosse era desnutrida… barriguinha tanquinho, bumbum grande, saradão(ona)(inho)(inha) os chamados gostosos(as)(ui!), mas há quem vá na contramão disso.

Psicológico: Ah… ele é feio mas eu “amuele”… eu dou por pena… pena é o escambau! Tem gente quem tem uma lábia do cacete e pode ser o cruzamento de Derci com o Freddie Crueger que pega geral… e dentro destes casos também há o “eu o amo mesmo”, daquele que passou pelo primeiro quesito acima descrito e depois de anos de esforço chegou a sua barriguinha de cerveja, conseguiu arrancar a maior parte de seu cabelo e jura que é calvície.. puro style!

Monetário: cara não vou nem dizer nada. Apenas: Ronaldinho, Ronaldinho gaúcho, e se falar que eles são umas gracinhas e tal, eu vou dar uma de Alborgheti e mandar pro inferno e quebrar tudo!

Mas enfim, desde que o mundo é mundo fazemos sexo e pra mudar isso só criando uma raça que não a humana… mas digo logo, vai entrar em extinção por estresse acumulado no saco e na cabeça (qualquer uma delas…)