django-unchained-poster- texto

Ontem assisti, patrocinado pela noiva, Django. Ou Django livre. E para quem tem preguiça de ler resumo em: Foda! Porreiro! (para os amigos lusitanos)

Definitivamente é o melhor filme do Tarantino na minha atabalhoada opinião. Não sei se não ter assistido ainda Bastardos Inglórios teve alguma influência para ficar em tão alta conta, mas isso eu remediarei futuramente.

Não vou contar a história aqui, até porque estragaria vossa diversão, mas podemos dizer que Django é um grito de basta. Basta de porcarias que não deveriam nem ter saído do papel para ir nas telas de cinema para perder o tempo, e o dinheiro, de todos.

Me parece que vingança tem sido um tema recorrente dos últimos filmes do diretor/ator/produtor/motherfucker. Bastardos Inglórios é o exemplo mais recente, onde os judeus vão caçar nazistas.

Ao que parece, o filme não tem tanto a ver com o clássico homônimo do western de 1966. Mas foi baseado no mesmo. Mas o diretor conseguiu trazer à tona todo seu potencial, transformando o longa num épico bang-bang numa apresentação bombástica.

Outra coisa que vale ressaltar é que Christoph Waltz interpreta o Dr. King Schultz (parente distante da Rebeca), de uma forma tão, mas tão fodástica que se faltava cativar ainda alguma parcela de não-fãs, nesse filme ele vai dar uma aula de interpretação. O personagem também ajudou. Todos estão muito bem, dou destaque ao Leonardo de Caprio e ao Samuel L. Jackson que me fez ter raiva deles.

Sem mais delongas, recomendo fortemente que assitam esse filme. Mas se você tem medinho de violência… ESTAMOS FALANDO DE TARANTINO E NÃO WOODY ALLEN!

Até amanhã, meine freund!

*Obs: A trilha de início é a mesma do original e é interpretado por ninguém menos do que Mr. Elvis Presley!

*Obs2: Vocês reconhecem o moço aí de baixo?

django obs