Quem me conhece sabe que sou procrastinador nato. Já tenho essa tendência de deixar tudo para a última hora e ver se sai algo bom disso, talvez com a adrenalina temperando meus atos, resulte num bom tempero. Porém minha memória é de 256MB.

Estava eu viajando pelo facebook, deixando o arroz queimar e acabei lembrando do desafio e não pensei em nada para escrever o dia todo. Só na preguiça, lendo, jogando videogame, malhando.

Acabou me ocorrendo que por conta da procrastinação eu já perdi muita coisa boa também. Já pensei em melodias maravilhosas para músicas (pelo menos para o meu gosto), contos inteiros, textos, ideias para o blog/vlog/página do facebook. Porém tudo morre em alguns minutos e nunca mais me lembro daquilo que eu julgava genial, ou interessante pra caramba.

Por isso acabei comprando um caderninho para anotar as ideias e baixei um aplicativo de gravação de voz no celular. Mas sempre esqueço ou de levar o caderninho para tudo que é canto e esqueço de usar o gravador de voz. Ter uma breve lembrança como memória não é lá muito legal.

Sei que tem gente bem pior (como aquele cara do filme Como se fosse a primeira vez), mas é chato assim mesmo. Imagine só, quebrar meu desafio por conta de uma memória ruim aliada à preguiça.

Esse era um dos meus medos enquanto eu resolvia se faria ou não esse desafio novamente.

Mas vamos falar de coisas boas. Esse ano já li dois livros! Um terço do que li ano passado já cumpri esse mês, e ele só está na metade! Logo mais terminarei a trilogia Jogos vorazes, estou próximo do fim do Assassin’s creed renascença e to no comecinho do Frankenstein (tenho novidades quanto à isso!) e estou querendo terminar de ler O horrível Terça-feira e doido para começar a ler Agatha Christie.

Essa foi por pouco!

Até amanhã.