1) Já pensou que doideira você, querendo bancar o descolado, manda a seguinte mensagem para aquela cocota que você está de olho: “Gata, me liga, mais tarde tem balada / quero curtir com você na madrugada / dançar, pular até o sol raiar”. Aí você se ferra pois ela realmente liga para marcar, só que é final de mês e você não tem dinheiro nem para comer uma coxinha na rodoviária.

ou

2) Você sai, conhece uma garota sensacional, a que você tanto pediu a [insira aqui a sua divindade preferida]. Papo sai, bebida entra, você consegue convencê-la a ir na sua casa. Lero-lero e vocês acabam na cama. Após uma transa homérica (daquelas de dar inveja a produtores de filmes pornôs), você descobre que essa garota sensacional é, na verdade, aquele seu amigo de infância que fez uma operação de mudança de sexo – em Marrocos – e você não reconheceu antes por causa da bebida.