Assim como tudo que é bom na vida e o seu salário no dia 10 de cada mês, minhas férias acabaram. E geralmente quando tiro férias eu viajo, nem que seja para a cidade do meu pai que é “logo ali” e crio um engodo previsível, plausível e palpável toda vez que retorno: desfazer a mala.

É uma coisa chata e morosa, sem contar que é muito triste desfazer uma mala, pois me dá a impressão de que aquela viagem acabou, as férias se findaram. Definitivamente não é legal.

Seria a profissão do século XXII: Desfazedor de Malas. Pessoas plenamente capacitadas, gabaritadas e psicologicamente distantes das emoções relacionadas com a sua viagem, que desfariam suas malas em cinco minutos ou seu dinheiro de volta! Sem dor, sem remorso. Aquela camisa bonita que você levou mas não vestiu por puro esquecimento não estará mais a lhe incomodar. A mala/bolsa/mochila largada na sala/quarto/banheiro estaria em seu devido lugar e não jogada como se você fosse precisar utilizá-la em pouco tempo. Indolor de fato.

Então caso você ande querendo uma dica para abrir uma empresa, dúvida no momento de escolher que curso fazer na faculdade, lembre-se, há sempre uma mala cheia e um dono com um imenso pesar aguardando para ser ajudados!

Obs: retornei dia 30 pra casa e a mala ainda está lá no cantinho dela de direito aguardando ser usada novamente. Alguém se habilita?