Quem nunca teve algum problema que não se agravou?

Segundo Murphy e suas leis isso é mais do que provável, é um fato. É muito interessante (quando não é com você) observar que aquele probleminha deu cria mais rápido do que coelho e você se vê num mar de merda.

No meu caso, somente para exemplificar, quase deu merda literalmente. Meu problema da vez foi no conjunto hidráulico do vaso sanitário. Vale acrescentar que o prédio em que resido desde minha tenra infância, é tão velho quanto eu. Imagine um conjunto de mais de trinta anos como não devia estar?

A parte da boia já havia quebrado diversas vezes e supercola estava fazendo um bom trabalho, mas dessa vez o acaso teve a ajuda da Dona Noiva e a peça móvel da boia que eu colava toda vez que a mesma quebrava, acabou saindo na mão dela. Eu não a culpo, o troço era velho mesmo.

Esses dias saí em uma mini saga que era pra ter acontecido dias antes, mas como fui dormir tarde, não acordei a tempo de encontrar as lojas de construção abertas (mais merda). Quando finalmente acordei num horário decente, a maioria das lojas em que eu fui, não tinha o conjunto, afinal, a peça que eu levava na mão tal qual um rei com seu cetro, era do tempo que a ditadura ainda não havia amolecido, até que a primeira loja em que achei, era um conjunto com uma haste uns vinte centímetros menor do que a original e ainda por cima, era de cordinha. Custava a bagatela de OITENTA REAIS. Você pagou? Nem eu. Continuei minha peregrinação pelos desertos do Grajaú e adjacências e novas negativas vieram. Quando eu estava prestes a desistir, decidi dar uma última cartada e acabei encontrando um conjunto do mesmo tamanho e com um preço um pouco menor. Trinta reais. Isso acabou me lembrando dos anos oitenta e as remarcações nos mercados devido a hiperinflação, mas voltei ao mundo real e para a minha casa.

Como tudo que pode dar errado, dará errado e sempre do modo mais errado possível, troquei o bendito do conjunto. Levei quase meia hora, na hora de instalar a nova boia, que eu estava tentando colocá-la ao contrário e eu no banheiro xingando o manual. Tro quei tudo certinho, qu alegria. Religo o registro e para minha total felicidade, para que eu me jogasse da minha varanda em êxtase  de alegria, o maldito, digo MALDITO mesmo, do rabicho (o caninho flexível que liga o encanamento à caixa) de tão velho, não aguentou ser colocado de lado enquanto eu trocava e rachou numa maldita fenda que esquichava mais do que tromba de elefante tomando banho. Mas pense na raiva. Enfim, desisti de tentar solucionar o problema eu mesmo, até porque eu ainda não tenho minha caixa de ferramentas decente (só umas coisinhas mínimas que herdei de meu pai quando o mesmo se mudou. E espero ganhar algumas por conta do meu casamento) e chamei o rapaz que faz manutenção no prédio pra trocar. Em vinte minutos o serviço estava feito. Tá tudo legal no meu banheiro.

Agora eu descobri que tá vazando água, de vez em quando, pelo parafuso de fixação da caixa no vaso. É, problemas são uma merda. Principalmente quando se trata de onde você senta para se aliviar.