Desde que foi lançado o iPhone e o Android, eu venho acompanhando avidamente a saga dos smartphones. Esses mini computadores que fazem de um tudo, menos aquele cafezinho esperto, até mesmo servem pra fazer ligações.

Foi interessante ver a empresa que recriou o tocador de música, recriar os telefones “inteligentes”. Sim, meus caros amigos, recriou. Não criou nem revolucionou, só pegou uma tecnologia existente e combinou de sua própria forma, a fim de criar um novo nicho de consumo dentro de sua gama de gadgets. Até porque antes do iPod, muitos (como eu) ouviam música através de seus walkmans, discmans e rádios.

Promissor foi assitir o gigante das buscas criar um sistema operacional “livre”, baseado em outro OS, que pudesse ser utilizado em vários celulares de marcas diferentes. Diversidade tinha se tornado o nome do negócio.

Muito interessante ver a disputa dos fabricantes pelo primeiro lugar em vendas e no coração dos usuários (palavra que até então era utilizada, quase que exclusivamente, para denominar viciados).

A partir disso é que, ao meu ver, a coisa degringolou. Disputas judiciais pra ver quem criou o que, quem plagiou quem. Alguém esqueceu de avisar a empresa de cupertino que ela mesma já utiliza tecnologia que já foi usada bem antes deles. Se pegar uma coisa e melhorá-la é criar alguma coisa e alguém fizer isso depois de você é plágio, sinto muito. Mas muita empresa de telefonia iria falir com processos da família de Graham Bell.

Mas, como não poderia ser diferente, o ser humano consegue estragar mais ainda a situação. Eu sou um leitor frequente da página Techtudo, por mais que as matérias não sejam bem escritas sempre, eu gosto de saber sobre tecnologia, assim como muitos gostam de saber sobre esporte, carros etc. Porém outra coisa que eu gostava de fazer na página, que era ler os comentários, antigamente em sua maioria, contrutivos e interessantes, fazendo refletir, analisando o asunto ou discutindo sobre especificações tecnológicas. De uns anos pra cá venho percebendo a rixa entre apple/ios e android/fabricantes (principalmente samsung). A coisa chega ao cúmulo do ridículo que mais parece uma briga de quinta série do que discussão tecnológica, e por muitas vezes, partindo para ofensas. Nada mais triste nesse mundo do que a intolerância.

Muitos deles podem se esquecer, mas existe uma coisa chamada gosto, o que para muitos é bom, para outros não é. E vice versa. Acabam esquecendo que tudo é uma coisa só e no fim, os otários somos nós que gastamos nosso dinheiro em coisas que dentro de um ano estarão obsoletas.

Muita gente está precisando lembrar de crescer.