Como podem ter notado, não visito esse blog há muito tempo. Nem que seja para ler.

Engraçado é que eu amo esse blog. Por conta dele conheci pessoas legais, e algumas desagradáveis, conheci minha noiva e um bocado de gente. Qual seria, então, a razão de eu não postar?

Seria porque ninguém lê além da equipe do blog? Talvez meus textos não prestem para nada, sejam ruins, eu não saiba escrever ou todas as alternativas anteriores? Não. É um bloqueio que eu acabo me impondo. Fico tanto tempo sem escrever que quando desejo retornar a escrever, quero escrever algo melhor, algo incrível, algo que mude a vida de muita gente. Mas daí vem a realidade e mostra que eu não sei escrever, apesar de gostar (A Rebeca pôde constatar com as cartas que ela AINDA não respondeu).

Minha vida deu uma guinada esses meses. Desde o ano passado tenho me dedicado pelo menos duas vezes por semana ao rugby (rúgbi ou râguebi, como queiram) e com isso acabei descobrindo o esporte da minha vida. Quem me conhece um pouquinho mais de perto, já sabe que hoje em dia penso em rugby tanto quanto em sacanagem. Ano passado fiquei noivo e agora começamos a ver coisas do casório e se isso tá pirando a Dona Noiva, eu to tentando me manter calmo, mas mesmo assim o aspecto financeiro me preocupa.

Minha vida tem sido uma zona, mas quem não tem seus momentos de vida atribulada?

Pelo menos eu tenho escrito mais no meu caderninho e um dos meus projetos esse ano era voltar a escrever à mão.

Outro fator importante é que eu não tenho mais internet em casa, então minhas visitas ao mundo virtual estão mais escassas. Eu vivia 24h on line praticamente. Vi que isso estava sendo ruim para mim, então além do lado financeiro, o lado de qualidade de vida também pesou na hora de decidir cancelar a internet.

Esse fim de semana minha irmã está casando e isso também é uma grande mudança, já que, apesar de ela não ficar tanto em casa, ela vai sair de casa definitivamente. Por mais que eu a não tivesse por perto, agora é oficial. Sentirei muita falta dela, mas pelo menos ela mora a um ônibus de distância.

Não gosto de postar coisas do gênero diário virtual. Raramente faço isso, mas acho que mais do que justificar para vocês a minha ausência, eu queria justificar para mim mesmo o porquê do meu desleixo com esse blog que eu amo tanto.

Desculpas dadas, aguardem coisas boas. Ou não.