Vejo muita gente reclamando, dizendo que se sentem só, sozinhas, solitárias.

Eu sempre me divirto quando leio isto. Não é por maldade. É que quando eu fico sozinho, fico bem.

Não que eu queira me isolar totalmente do mundo, o que não é de toda uma má ideia, considerando o mundo que vivemos, mas viver em grupo, ser o “cara da turma”, não é para mim.

Vejo algumas pessoas reclamando, dizendo que se sentem só, choram, lamentam, resmungam. E, sinceramente, eu até compreendo a agonia delas. Mas compreender não é o mesmo que concordar ou aprovar.

Quando estou sozinho, faço tanta coisa!! Leio livros, notícias, assisto filmes, séries. Trabalho, escrevo. Vivo bem, realmente bem.

O que não quer dizer que eu viva mal quando estou acompanhado (seja amigos [existem?], família, colegas, amores, etc), mas eu vivo tão bem sozinho, comigo mesmo, que quando me surge a oportunidade de sair do meu canto, reflito uma centena de vezes: “estarei melhor lá do que cá?”

Normalmente a resposta é negativa.

A verdade é que não tenho paciência para muita coisa. Ter que gritar para dialogar (boates), por exemplo. Ter que me esfolar para assistir à um show, outro exemplo. Suportar todas as m*rdas que as multidões provocam (Carnaval, shows, shopping, etc), mais outro exemplo.

Talvez seja minha mania de parecer um velho rabugento. Talvez seja. Mas sou feliz assim, quietinho, na minha, pacato.

Sem me matar para ficar rico. Sem me matar para ter mil títulos. Feliz por estar a dois cliques de qualquer lugar no mundo, praticamente de graça.

Enfim, vejo pessoas lamentando a solidão. Eu, celebro.

Fonte: http://adoniswerther.deviantart.com/art/I-walk-alone-51591539