No exato momento em que escrevo este texto, estou na varanda, em frente a uma rua movimentada – até demais – em pleno domingo. Crianças andam de bicicletas e empinam pipas no estacionamento aberto do supermercado. Casais passam de lá para cá e de cá para lá, conversando amenidades. Motoqueiros voam baixo em suas motos com escapamento furado, cujo barulho faz você perder, por alguns instantes, o que estava pensando. O som da televisão denuncia a maratona Bob Esponja e pessoas dorme após um longo e aprasivel final de semana.

E com tudo isso, minha mente gira nos seguintes assuntos: amanhã saberei onde irei trabalhar, semana seguinte é a matricula do mestrado e terei que formatar meu computador de novo. Esse último item sempre me faz dar um longo e desanimado suspiro.