O grupo Florence + The Machine ainda não faz um tremendo sucesso pelo Brasil, mas vem conquistando fãs desde seu debute no álbum “Lungs”, de 2009. A banda britânica é liderada por Florence Welch, a vocalista e compositora dona de uma poderosa voz e genialidade ímpar. Pra quem ainda não conhece o trabalho da banda, vou dar 8 motivos para que você se renda AGORA a eles:

1) Florence Welch é linda, charmosa, canta bem e cria músicas de uma poesia incrível;

2) Os músicos da sua banda de apoio, o The Machine, são excelentes e responsáveis pelos arranjos mais incríveis que você já ouviu no universo pop nos últimos anos. Dos instrumentos utilizados, a harpa, tão pouco usado por aí, deixa tudo mais lindo;

3) Florence usa temas como morte, rituais pagãos e o lado obscuro do amor, ao mesmo tempo em que as canções são embaladas por um acompanhamento sensacional, na maioria das vezes alegre, criando assim melodias agridoces e únicas;

4) Os clipes da banda são, em sua maioria, lindos e carregados de simbolismos;

5) No álbum “Ceremonials”, lançado nesse ano, Florence volta mais madura, criativa e sombria, e as canções são de uma qualidade singular;

6) Florence é tão foda que até anda inspirando outros artistas, como Beyoncé, que afirma que a cantora britânica influenciou-a na criação do seu mais recente álbum, o “4”;

7) Ganhou diversos prêmios no Reino Unido e na Europa. Próxima parada: Grammy;

8) Florence and The Machine é a melhor coisa que aconteceu no mundo pop nos últimos dois anos. Sou fã da Lady Gaga, esse gigante pop que tá aí sambando na cara da sociedade desde 2008, mas ela é muito mais visual do que musicalidade, isso é inegável, mas Florence consegue ter o diferencial de unir talento, originalidade e conceitualidade com maestria.

Não canso de enaltecer a qualidade de Florence e ando ouvindo “Ceremonials” loucamente!

E lembrando que a banda chega em ~terras tupiniquins~ nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis, em janeiro de 2012, no Summer Soul Festival.

Agora fiquem com dois clipes super supimpas da banda:

“Dog Days Are Over”

“No Light, No Light”