28. 20+8. Vinte e oito anos.

É o resultado que você chegará se contar os anos desde 11 de outubro de 1983 até 11 de outubro de 2011. Meu aniversário. O dia em que várias pessoas celebram a minha existência, algumas mais efusivamente, outras mais timidamente e algumas só parabenizam por educação mesmo.

E pela primeira vez me sinto assustado com a idade.

Eu sempre gostei de fazer aniversário. Não necessariamente de fazer festa, mas do fato de ficar oficialmente um ano mais velho. Lembro da minha felicidade ao completar dezoito anos e dar entrada na papelada para conseguir a tão sonhada habilitação de motorista. E da minha felicidade ao completar vinte e um anos e isso coincidir com o fato de ter conseguido entrar na universidade.

E agora fico assustado com o vinte e oito.

Começo a refletir sobre a diferença entre o que eu realmente conquistei e o que é obrigação: fazer um curso superior é conquista ou obrigação? Ter um carro, conquista? Obrigação? Não ter um relacionamento duradouro diz algo sobre minha personalidade? Será que sou digno de confiança? As pessoas me olham como alguém maduro ou apenas um adolescente mais velho?

Ouvi dizer que a cada sete anos uma pessoa fecha o ciclo e começa algo novo em sua vida. Uma pesquisa rápida no google mostrou que na astrologia acredita-se que esses ciclos estão relacionados a saturno. Pelo o que eu entendi, entrei em um ciclo de estruturação da vida, já que o ciclo anterior é de questionamento e construção.

Será isso a causa das minhas dúvidas e desse meu “assustar” com o vinte e oito? Ou será que o fato de eu estar um pouco inseguro faz com que eu acredite nessas coisas? Será agora um momento de conquistas?

Enquanto não acho respostas para meus questionamentos,  peço que você, amigo ou amiga, brinde comigo: as minhas dúvidas, as minhas certezas, minhas conquistas e minhas obrigações. Enfim, aos meus vinte e oito anos.

Saúde!