Você sabe diferenciar quando a ironia é a base de um conteúdo (neste caso, BOM conteúdo)??

Você sabe quando vive entre pessoas que, na maioria, apoiam e lutam pela manutenção de uma cultura preconceituosa, irracional e infrutífera?

Minha resposta é sim para ambas perguntas.

Apesar de eu claramente optar por escrever textos que sejam o mais fácil possível de serem compreendidos, hoje eu gostaria de compartilhar um vídeo que utiliza de uma linguagem um pouco mais complicada: a ironia. (Fonte do vídeo, para mim: Google+ da Gisa Castro

Sendo assim, antes de tudo, devo esclarecer e reiterar: o vídeo adotou, em quase toda sua extensão, uma abordagem irônica. É isto que quer dizer aquele aviso “[Ironia Mode On]” no início do vídeo, ok!? Anotaram?

Veja o vídeo, leiam meu comentário abaixo (Vox Patux), reflitam sobre ambos e deixem sua opinião (se tiver coragem, claro!).

Até breve e bom vídeo!!

 

Vox Patux

Esta conversa toda se resume em respeitar o que está “fora do padrão”, fora do eixo, ao que está além dos padrões da sociedade.

Eu e Dr.Parosa chamamos isto de comportamento marginal (tradução: comportamento que está à margem da sociedade), caso ainda como é tratada a homossexualidade (ou bi, ou pan).

Fºd@s!!! Quer considerem isto dentro ou fora do padrão, não tenho nada contra ou a favor da homossexualidade.

Motivo simples: é vergonhoso termos que celebrar a permissão que alguns cidadãos, só agora (!!), possam, no Brasil, exercer uma parte de sua cidadania que lhes era privada. É vergonhoso que estes cidadãos tenham que lutar para terem algo que nunca deveria ter sido tirado deles!

Sinceramente, sinto vergonha de uma cultura (a nossa!), que se diz TÃO evoluída, ter a cara-de-pau de me dar motivos para dizer “que bom que agora os membros do judiciário permitem que mais humanos possam exercer sua cidadania”. Puts! Como assim!? Não era para ser assim desde… desde… sempre?!?

Sempre bati nesta tecla e sempre hei de repetir: é f*d@ olhar para meu país e ver que o Congresso Nacional é exatamente o retrato do seu eleitorado!

É triste isto…

Obs: Apesar de cada dia menos esperançoso, continuo convocando os corajosos, capazes de ter uma opinião, a compartilharem conosco sua opinião, comentário, reclamação e qualquer coisa do tipo. Convoco-os ao não-silêncio!