.
Olá, monstrinhos!
Pra alegria do Wagner de Jesus, vim falar de uma das mais badaladas artistas do universo pop da atualidade, nascida Stefani Joanne Angelina Germanotta e hoje vulgarmente conhecida como Lady Gaga.
Apesar de tocar piano desde os quatro (!!) anos de idade, de compor sua primeira música aos 13, e estar na estrada se apresentando desde os 18, foi somente em 2008 (com 22 anos), com o lançamento de seu primeiro álbum “The Fame”, que Gaga conquistou o mundo com suas músicas contagiantes, letras polêmicas e visual bizarro, e que veio pra sacudir as estruturas do mundo da música em geral.

Seu 1º single foi “Just Dance”, na minha opinião a mais fraca de todas as suas canções e que ainda não continha o “elemento Gaga” que a faz se destacar das outras cantoras que estão por aí. Só comecei a dar atenção a ela a partir do lançamento de “Poker Face”, que aí sim ela mostrou a que veio. Na sequência vieram “Eh, Eh (Nothing Else I Can Say)”, “LoveGame” e “Paparazzi”. Essas duas últimas são as minhas preferidas do álbum, junto com a ótima “The Fame”.
Já com “The Fame Monster” (que é uma espécie de continuação do 1º álbum, que notamos pelo título e pela temática geral das canções – a fama), seu 2º disco, lançado um ano após o 1º apenas, já nos mostra um lado ainda mais ousada de Lady Gaga. “Bad Romance”,“Telephone” (cantando com nossa querida Beyoncé) e “Alejandro” são os singles desse álbum. Minhas favoritas? “Speechless”, “Teeth”, “Dance in the Dark”.
“Born This Way”, 3º disco da cantora lançado há menos de um mês, é uma grande miscelânea, mostrando toda a versatilidade e criatividade de Gaga. Ela usa elementos de heavy metal, ópera e jazz, canta em alemão, manda mensagem positiva pra seus fãs, fala de homossexualidade e religião (ainda quero saber por que ela cita Jesus Cristo em 4 canções diferentes)…”BTW” é um álbum com vários outros dentro. Ela lançou o single homônimo em fevereiro, 3 meses antes do álbum, e, posteriormente, lançou “Judas”, “The Edge of Glory” e “Hair” (duas das minhas favoritas). Também sou gamado em “Scheiße”, “Bloody Mary”, “Bad Kids” e “Highway Unicorn (Road to Love)”.

Lady Gaga gera muita controvérsia – ou você a ama ou a odeia – e parte disso se deve a suas roupas “excêntricas” – que vai desde bolhas transparentes e vários fantoches do Caco, dos Muppets, até uma lagosta na cabeça e um vestido feito de carne (!?) – e seus clipes escalafobéticos e megalomaníacos.
Mas uma coisa é certa: não tem como alguém ficar indiferente a ela. Gaga sempre vai chamar a sua atenção por algum motivo.

Fique agora com alguns clipes:

– Poker Face

– Paparazzi

– Bad Romance

– Judas

Ouça doçes ‘cançãs’:

Lady Gaga – Speechless

Lady Gaga – The Fame

Lady Gaga – Alejandro

Lady Gaga – Hair

Lady Gaga – Schiße

"Não saio de casa sem elas."

P.S.: Galera, vamos deixar esse post no top 5 dos mais lidos do blog, hein! Força na peruca!