Até meados do século XVIII pessoas como John Dalton, eram consideradas burras ou desatentas ou até mesmo traquinas (não o biscoito, mas os trolls do passado).

Inclusive este que vos escreve, quando pequeno, passou pelo infortúnio de ter a mãe chamada em escola, pois o filho não cumpria com os deveres do prézinho e pintava os desenhos com cores totalmente diferentes. Sim. Estamos falando de daltônicos.

“O daltonismo (também chamado de discromatopsia ou discromopsia) é uma perturbação da percepção visual onde voce ve cores caracterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou algumas cores, manifestando-se muitas vezes pela dificuldade em distinguir o verde do vermelho. Esta perturbação tem normalmente origem genética, mas pode também resultar de lesão nos órgãos responsáveis pela visão, ou de lesão de origem neurológica.”

Fonte: Father of Dummies

Claro que ter esta deficiência não impede as pessoas de fazer muitas coisas, lógico, levando em consideração o grau do distúrbio genético e/ou neurológica que cada indivíduo possui.

No meu caso, acho que já fui pior. Apanhei um bocado por sempre usar a toalha de outras pessoas aqui em casa. Quando minha boa e velha mãe mudava as toalhas e eu a questionava qual delas seria a minha, ela dizia: -A verde, meu filho. Só que para meu infortúnio, todas eram BRANCAS.

Uma coisa que me incomoda, e talvez à todos os daltônicos, é o fato de ninguém saber até você dar uma mancada, daí imediatamente começam a perguntar todas as cores do ambiente como se fôssemos alienígenas. Sou daltônico e não um super herói com visão de raio x.

Uma coisa que talvez possa ser decorrente do daltonismo também é a sensibilidade à luz, pelo menos tenho de esperar um tempo antes de sair na rua após acordar, senão, abrir os olhos é praticamente impossível, além de doloroso.

Na própria wikipedia (artigo cheio de erros ortográficos), algumas curiosidades sobre daltônicos foram descritas, tais como:

Os daltônicos veem, em média, entre 500 a 800 cores. (eu vejo no máximo 10)

A maioria dos daltônicos não sabe que possui esta característica. (eu não sabia e várias vezes me esqueço)

A percepção das cores varia muito de uma pessoa com daltonismo para outra. (então parem de afirmar que eu não vejo vermelho, até vejo alguns tons, mas o do semáforo[sinal] tá susse)

Para os daltônicos o arco-íris não possui 7 cores. Na verdade, o número de cores do arco-íris é arbitrário, uma vez que não há limite bem definido entre elas, pois se trata de um espectro de variação contínua. A divisão entre as cores segue padrões definidos culturalmente. Muitas línguas, como o tupi e o japonês tradicionais, juntam azul e verde sob um mesmo nome. Quem “definiu” que o arco-íris teria 7 cores foi Isaac Newton, por questões de numerologia. É provável que a maioria das pessoas não separariam “anil” de “violeta”, se não fosse ensinado a elas assim. (só vejo 3 com muito esforço)

Daltonicos cozinham melhor que o resto da população. (sei não, mas eu gosto de cozinhar)

A proporção de generos dessa disfunção é de 75 homens daltônicos para cada mulher, o que fez com que se acreditasse durante muito tempo que as mulheres eram imunes a ele. (cai por terra que só os homens são daltônicos)

Por fim, deixo aqui um teste para saber se você compartilha deste “mal” comigo.

Deixe nos comentários o a letra que aparece na imagem abaixo: