Desde 25 de outubro de 2010 esta pérola, perfeição cinematográfica chamada De Volta Para O Futuro ganhou uma reestreia “mundial” (Europa e USA) comemorativa de 25 anos de lançamento. Fato curioso: 25/10/2010 é a data para qual Doc Brown viajaria originalmente, antes de chegarem os libaneses.

Como a princípio não passaria aqui, achei massa e só. Quando viajei para o Brasil em janeiro, descobri que em Buenos Aires iriam fazer sessões enquanto eu não estaria lá, o que me deixou muito p*to. Afinal, ia perder a chance única de ver nada menos que meu filme favorito num cinema, como se tivesse em 1985.

Ontem comentava sobre essa frustração, e alguém me diz: “Ué, mas eu fui ver ontem. Eles continuam passando, mas só de noite, e essa é a última sema…” Nem esperei ela terminar de falar e já tinha comprado meu ingresso.

“Nah, não é como você ver pela primeira vez no cinema”, você pode dizer. Rá, ledo engano… Do início ao fim, senti uma certa adrenalina por estar vendo o filme no cinema, com cerveja (sim, aqui pode), e o pessoal se divertindo pacas com os problemas de Marty McFly e Doc Brown em fazer os pais se apaixonarem e acionar o capacitor de fluxo com a ajuda de um raio, já que o plutônio necessário pode ser encontrado facilmente numa loja de conveniências em 1985, mas em 1955 isso era algo um tanto raro… Ver a criação do skate e do rock ‘n’ roll numa tela muito maior que a desse seu monitorzinho?

E no fim, todos aplaudindo de pé e celebrando como se o time tivesse ganho campeonato! O sorrisão aberto em todas as caras desde o começo do filme até a última letra dos créditos, as pernas bambas ao saírem, a felicidade em ter essa experiência incrível.

Deve ser como ter assistido Star Wars, Rocky ou Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida na estréia em cinema. Até melhor, talvez: provavelmente as pessoas de 1985 se empolgaram pela novidade, mas com o risco de não ter entendido bem o que acabaram de ver. Nós hoje nos empolgamos pela chance de ver algo que entendemos bem e temos carinho, numa sala de cinema, ambiente mais classudo e místico impossível.

“Orgasmo” define a sensação de ver De Volta Para o Futuro no cinema. Pena que no Brasil não se tem notícia se farão reestreia. Pena mesmo. =)


Bônus: ouçam a maravilhosa trilha sonora online aqui.