Final de ano é sempre a mesma história: melhores sei lá o que, piores qualquer coisa e assim vai. Temos a necessidade de fazer esse balanço geral do que foi bom e do que foi ruim no ano que está terminando. Tal qual uma empresa que faz um balanço do ano. Por que será que temos essa necessidade? Será que ser tão maniqueista assim vale a pena? Afinal, o que conta mais nessas listas são as idiossincracias que cada individuo tem ao longo do ano.

Mas por que todo esse lenga-lenga, você pode se perguntar. Simples, caro Watson: semana que vem farei duas listas. Uma com os melhores albuns que eu ouvi e a outra os melhores gibis que eu comprei.

Como serão listas totalmente baseadas em meu gosto e só valendo para o que eu li ou ouvi, você não poderá reclamar que faltou algo, pois a possibilidade de eu não ter ouvido/lido são grandes.

E não vou fazer uma lista de coisas que assisti porque vi poucos filmes neste ano.