Dizem que quando fazemos muitas compras é porque estamos querendo compensar algo que estamos sentido: medo, ansiedade, tristeza ou qualquer outro sentimento que não está na coluna de “bons” de uma pessoa.

Se eu estou com um problema, eu não sei, mas vou te dizer que comprei três gibis e já estourei a cota mensal de gibis. Vou dizer aqui cada um que comprei e minhas impressões sobre cada uma.

O que aconteceu ao homem mais rápido do mundo?

De todas as compras, foi a que mais me emocionou. Imagine se você tivesse o dom de para o tempo. E surge uma ameaça que somente você pode resolver, mas isso custaria um preço alto demais. Então, o que você faria? Você realmente se emociona com essa história, contada de um jeito simples mas que prende. Você só vai largar a revista quando chegar no final da história e te digo – vai chegar ou com os olhos marejados ou um pouco emocionado.

The Boys: O nome do Jogo.

Na verdade o nome correto é The Boys: Tocando um puteiro. Com roteiro de Garth Ennis. Quem conhece o trabalho desse rapaz, já sabe o que vai encontrar. Violência gratuita, cenas de sexo, humor negro. É basicamente o seguinte: um grupo da CIA especializado em colocar os super-heróis na linha. O personagem Hughie Mijão é a cara do ator Simon Pegg. Leitura só para maiores de 18 anos, sem sacanagem.

Scott Pilgrim Contra o Mundo, volume 2


Segunda parte da trajetória de Scott Pilgrim contra a Liga dos Ex-Namorados do Mal de Ramona Flowers. Vale dizer que é melhor que a primeira parte e dá um pouco mais de profundidade aos personagens. Sério mesmo. Mas depois farei uma resenha melhor.

Ah sim, e comprei a edição 11 da Vertigo.