No começo do ano, em uma sala de aula, uma aluna minha não estava realizando os exercicios que eu pedi para fazer. E ela estava com um jeito de quem ia começar a chorar rios de lágrimas a qualquer instante. Como um bom professor, pedi para ela sair da sala e lá fora perguntei o que havia ocorrido para ela estar em tal estado emocional. O namoro dela havia terminado no dia anterior, por isso a tristeza. E apesar de ter sido ele que terminou com ela, foram só elogios sobre o rapaz que ela me disse.

Alguns dias depois, enquanto andava pela sala de aula dessa mesma turma, para ver se todos estavam estudando, percebi que ela falava algo e as amigas próximas riam bastante. Cheguei mais perto e ouvir ela falar mal do cara, contando alguns defeitos. Acabei falando para ela: “Ué, mas até outro dia você estava falando bem e agora está acabando com o rapaz. Se você possui algum respeito pelo o que tiveram, não deveria fazer isso”.

E foi exatamente respeito que faltou ao Sly no painel sobre o filme Mercenários, ontem na Comic-Con. Caso você não saiba, o novo filme do Sly teve cenas rodadas no Brasil. As filmagens aqui tiveram alguns problemas logísticos, algo que pode acontecer quando você vai filmar em outro país.  Stallone ficou puto da vida com isso? Claro que ficou!

Ele tem todo o direito de ficar nervoso ou chateado com isso, de fazer piadinhas satirizando e tudo mais. O problema é para quem ele fala isso. Infelizmente ele acabou falando no lugar errado. Justo na Comic-Con, um lugar cheio de jornalistas ansiosos para repassar as novidades. E claro que teria jornalistas brasileiros que noticiariam esse deslize feio do Sly.

O que ele disse você pode conferir neste link. Não preciso escrever, já que isso foi noticiado muito na internet e também discutido bastante no twitter. Mas vejam bem a situação: ele satirizou, o pessoal riu e… ele continou satirizando, só que cada vez mais piorando. Faltou alguem cutucar o querido boca-torta marombado e falar “bicho, cuidado com o que você está falando, o seu filme vai passar lá…”

Ou seja, faltou o bom-senso nesse momento. Ele poderia ter dito “tivemos alguns problemas técnicos, mas nada que tenha prejudicado o filme”. Além de soar bonito, Sly continuaria com uma boa imagem aqui em terras tupiniquim. Ou será que ele esqueceu que é em países como o Brasil que ele (além de Van Damme, Steve Seagal e patota) continuam fazendo sucesso? Ou será ainda que ele esqueceu que na era twitter, as noticias se espalham com mais rapidez?

Ah, Sly, um último recado: assoprar não diminui a dor do tapa.