A boa vida de Valeria, socialite mimada e esposa de um jovem politico, está preste a virar de cabeça para baixo. Seu marido fez empréstimos que não consegue pagar e está se afundando cada vez mais em dívidas.

E assim começa a descrição dessa obra do mestre Milo Manara. Para quem não conhece, Manara é um italiano cujas histórias sempre tem um tema envolvendo sexo. Desde bondage a algo mais sobrenatural a até uma criticas a sociedade – principalmente a italiana.

As mulheres de Manara possuem traços simples e leves e sempre sensacionais, corpos perfeitos. E a Valeria, de Encontro Fatal, não foge a regra. Logo no começo da história você já percebe como é a personagem e a sensualidade que ela exala.

Mas como nessa história nada são flores, por culpa do marido – aspirante a politico, ela vira o objeto de pagamento da dívida. Não importa onde, ela sempre será abusada sexualmente as 18 horas por um capanga do mafioso. Com sexo anal. E isso vai acontecendo até que o marido consiga pagar a quantia.

Você fica com pena da moça, principalmente nas cenas de estupro diário, ao mesmo tempo que Manara te coloca no papel de voyeur, ao colocar a personagem em situações com alto potencial de despertar um fetichismo dentro do leitor, mesmo sendo um ato mais vil que um homem pode fazer a uma mulher.

É uma história curta que só não é primorosa por causa do final, que decepciona um pouco, por ter sido apressado demais. É como se ele estivesse desenhando e de repente lembrou do numero de páginas e correu com o final.

Nota: [starreview tpl=16]

{ Encontro Fatal, de Milo Manara, R$ 29,90, Páginas: 50, Editora Conrad }