– Assistência vinte e quatro horas, Jeremário, em que posso ajudar?

– Olha só seu energúmeno, você como representante da empresa deveria estar extremamente envergonhado de fazer parte de uma companhia que presta um serviço porco como esse. Minha tv não liga de jeito nenhum, já tentei de tudo e simplesmente não funciona, por acaso você se nega a prestar o serviço pelo qual eu paguei muito e tudo em dia?

-Senhora, poderia por gentileza verificar se as pilhas do controle foram colocadas?

-Er, não foram.

-Como consta no manual, na pág.12 as pilhas vêm separadas.

-Ah tá, desculpa… (pausa para o suicídio)

*

Cenas como essa seriam evitadas com um costume que é amplamente NÃO difundido no nosso querido brasiu: Ler o manual.

Não sei se é prepotência, ignorância, falsa autosuficiência ou um pout-pourri disso tudo, mas uma coisa que seria simples acaba se transformando num martírio.

Quantas famílias não tiveram um monstro de ferro ao invés de um brinquedo? Quantas tv’s foram queimadas antes mesmo de proporcionar o prazer visual que lhe é costumaz? Quantos celulares simplesmente nem mensagem mandam pois seu usuário não faz a menor ideia de como proceder?

Recorrer ao manual não é humilhação nem sinal de que você é burro, mas que para utilizar seus aparelhos ou equipamentos com o melhor desempenho possível é necessário ler os conselhos das pessoas que entendem do produto que você comprou: Os fabricantes.

Imagine um cozinheiro que pega um frango cru, sal e água. Se ele não tivesse lido alguma receita com certeza estaríamos tomando chá de salmonela.

Portanto antes de sair gritando aos sete ventos que seu aparelho não funciona, que a sua operadora é uma porcaria e que nada nessa vida presta, que tal dar uma chance para o Manuel?