Outro dia eu estava vendo TV, num desses momentos nada-pra-fazer, quando a gente passa de canal o tempo todo. Numa dessas andanças “televisísticas”, vi a propaganda nova do canal Futura (não sei se é nova mesmo, mas pra mim é). A propaganda mostrava um monte de coisas que não se registraram na minha cabeça detalhadamente, mas deixaram uma impressão muito forte. Uma delas foi uma frase no final:

Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas.

Se eu estivesse falando disso numa roda de amigos, todos já teriam adivinhado o que se passou na minha cabeça assim que a propaganda acabou. Mas como eu sei que isso não é uma roda de amigos (ainda!), tenho que deixar explícito:

AAAAAAHHHH!!!! É por isso que o universo se anula se a pergunta fundamental sobre a vida, o universo e tudo o mais for conhecida das pessoas ao mesmo tempo que a resposta fundamental sobre a vida, o universo e tudo o mais!

É, Douglas Adams sabia o que dizia quando escreveu O Guia do Mochileiro das Galáxias. A resposta ele entregou de bandeja: 42. Mas não perguntem 42 o quê, senão nós todos seremos desintegrados e substituídos por um universo idêntico a esse, mas onde não se conhece a resposta e a pergunta.

O que me fez pensar nas 3 perguntas fundamentais da nossa existência aqui na Terra, e que vão continuar sem resposta para todo o sempre:

Com que roupa eu vou? De onde viemos? Para onde vamos?”

Ninguém disse que a vida é justa, meus caros. Mas pelo menos ela sempre segue o princípio de ir em frente.