Eu assisto vídeos pornôs. Não tenho problemas em declarar isso. E não sou nenhum maniaco tarado por causa disso. E também não entendo os tabus que existem. Afinal, todo mundo faz sexo. Ou você nasceu por brotamento?

Existem várias categorias dentro do gênero pornô. Geralmente eu assisto os soft-porns, que passam em canais como Maxprime e Megapix e os normais, que a gente aluga em videolocadora. Nunca vi nada muito bizarro. O mais bizarro que eu já vi foi um pornô japonês. A bizarrice é que é censurado. Isso mesmo, é um pornô censurado.

Sabe aquela distorção de imagem que geralmente os noticiarios usam, para não mostrar o rosto das pessoas? Pois é, os pornôs japoneses usam isso. Não sei se todos, mas a maioria que eu já vi eram assim. Não sei porque isso. Será que é um modo de permitir que a familia toda assista?

E os filmes pornô com história? É hilário. Qualquer coisa é motivo para arrancar a calça e começar uma fornificação. Tanto que o diretor e produtor James Gunn criou o PG-PORN. PG é a classificação Parents Guidance (ou seja, pode ser assistido acompanhado de pais). Clique aqui para assistir.

“Mas onde ele quer chegar nesse papo todo de filmes pornôs?” você pode estar pensando agora. Acontece que eu precisava de um gancho legal para o que eu vou noticiar agora.

A Imagem Filmes vai passar Zack and Miri Make a Porn nos cinemas brasileiros! Yeah! E dia 09 de janeiro de 2009. São apenas 2 meses de atraso. Parabéns para a Imagem Filmes. Tudo bem que ainda não tem o título em português, mas o simples fato de eu não precisar ir para a Argentina assistir o filme, já é compensador. E olha o poster que saiu:

E provavelmente eu vou ter que assistir em São Paulo, porque nesta porcaria de cidade chamada Rio Claro a chance do filme não passar é alta. Vi a noticia no Judão. OIBÓ! =D

ps.: acabei de lembrar que Mauricio Saldanha disse que filmes pornô são 24 punhetas por segundo. Ou era minutos? Preciso ouvir o rapaduracast 50 novamente.