Ontem eu tive o prazer de assistir Agente 86, no cinema.

Antes de começar a falar do filme, e das sensações que tive, preciso deixar algo claro: eu não gosto nem um pouco de baixar filmes da internet. Não pelo fato da pirataria, mas porque é algo que me enche o saco. Até hoje só baixei um filme, e era um documentário que eu não achava em nenhuma videolocadora. Não existe conexão rápida que consiga substituir o prazer que tenho em ir ao cinema ou a uma videolocadora e pegar um filme, colocar no meu DVD player, me acomodar no sofá e assistir. Os que gostam de baixar filmes que me desculpem, mas não dá.

Bem, voltando ao Agente 86. Fui ao cinema com amigos. Chamei o Art, mas ele é um puto e não quis ir. E, sinceramente, Agente 86 é o filme recomendado para se assistir com boas companhias. É risada do começo ao fim.

Existem comédias e comédias. Tem aquelas que se esforçam ao máximo para tentar ser divertida, mas não conseguem. Outras se esforçam e consegue. E tem aquelas que não se esforçam em nada, e conseguem ser excelentes comédias. Agente 86 se enquadra na última categoria.

A começar pelo Steve Carrell. Ele não precisa se esforçar para ser engraçado. O estilo dele me lembra um pouco o Leslie Nielsen. Não fisicamente, mas o modo como demonstra humor. É aquele tipico cara que é engraçado mesmo quando está sério. Não precisa ficar fazendo trocentas caretas. E isso casou que uma beleza no filme.

Agente 86, originalmente, era uma série que contava a história de um agente Maxwell Smart, um agente de campo da CONTROLE. O filme mostra o início da carreira de Smart. Ou seja, de como um analista se tornou um agente de campo. Sua primeira missão é impedir que a KAOS (organização criminosa), destrua o mundo e  mate o presidente dos EU e A. A KAOS escolhe a cidade de Los Angeles para começar a explodir tudo. Adivinha onde o presidente vai estar. Pois é… Alias, uma das cenas que eu mais gostei é justamente quando um dos capangas (interpretado por Ken Davitian, o gordão amigo do Borat) pergunta por que Los Angeles.

O filme também tem a participação de Masi Oka (o Hiro Nakamura, de Heroes), engraçadissimos nas cenas que ele aparece, como um nerd analista da CONTROLE. Ah, Bill Murray também participa. Sua participação tem menos de 1 minutos, mas é impossível não rir quando ele aparece. O vilão do filme é o Terence Stamp. Caso você não saiba quem é, eu te falo: ele foi simplesmente GENERAL ZOD no Superman II. Merece respeito.

Agora, vou dedicar um paragrafo inteiro para Anne Hathaway. É uma boa atriz, interpretou a Agente 99 com maestria e… MEU DEUS, COMO ELA É LINDA. Eu já a achava toda nhuin, mas agora ela cresceu e tá virando um mulherão. A cena que ela aparece de vestido quase me enfartou. Linda, linda. Eu quero uma Anne Hathaway. =D

Fica aí a recomendação. Se você quer se divertir, largue a mão de ser pão-duro e vá ao cinema. Garanto que você não vai se arrepender.