Época de carnaval. O samba enredo e as monstruosas fantasias e alegorias ficam de fora, pois o bloco está passando.

Antes marchinhas eram feitas no improviso, sendo uma crítica ao cotidiano comum. Hoje um pequeno amontoado de pessoas com uma certa organização sai às ruas para fazer seu próprio carnaval.

Ontem (domingo de carnaval) as músicas eram as mesmas, mas ninguém cantava. As pessoas eram quase as mesmas, com exceção do grupo de jovens bêbados à frente correndo, gritando, pulando, fazendo malabarismo e acrobacias entre os carros e ônibus que, eventualmente, passavam na rua. O bloco marchava entre as ruas. Cadê a alegria dos blocos de carnaval? Se perdeu entre as cervejas tomadas e, agora, a música ficou de fundo para lembrar o que o bloco foi e que hoje as coisas mudaram.

O bloco se torna uma passeata sem sentido, perde a alegria antiga e vira um bagunça sem causa que atrapalha o bom filme que eu tentava assistir.

ps: mas isso são confissões de quem gosta de cultura popular e odeia carnaval de hoje.