” O novo século promete ao mundo uma nova sociedade. A participação política de muitos favorecerá a plena realização de cada participante como ser humano e apressará a construção da nova sociedade, na qual as decisões serão de todos” (DALLARI, 2006, pg. 96)
” Política com maiúscula é a busca do bem comum, a promoção da justiça, dos direitos, a denúncia da corrupção, da violência e da dignidade humana” – Leonardo Boff.
Tendo como primeira edição em 1983 o livro “O que é política” de Dalmo de Abreu Dallari (coleção Primeiros Passos), já se percebe pistas do contexto do porquê do livro e de sua argumentação. Em 1983, o Brasil passava por um processo de redemocratização lento, mas havia. Assim, final de ditadura militar e fim da censura constróem a existência do livro.
Ao pensar em hoje com a conclusão do livro, o novo século deu as caras (ou ainda, já que vivemos num processo). Pois como pode haver plena realização como ser humano se há semi-escravidão no estado de São Paulo, Pará, Maranhão, etc, se há boias-frias com condições desumanas de trabalho, se há favelização por todos esse país, se há miséria nos sertões, se há fome na esquina e se há violência por todos os lados?
Como pode haver participação e realização plena nas decisões por parte de todos, se há alienação política, social, trabalhista, intelectual e econômica? Se há manipulação de informações e de fatos por meio da mídia, das Igrejas, dos governos, das instuições e dos movimentos?
O comodismo e a falta de reação das pessoas está levando a falta de crítica, de percepção, de sensibilidade, de solidariedade implementando a falsa idéia de maniqueismos (a luta do bem X mal) e generalizações (por exemplo, todo político é corrupto). Esse cenário favorece aqueles protegidos pelo Estado excludente, já que esse protege e assegura os interesses privados e espercíficos de uma minoria. Quando será que a pressão popular vai explodir diante desse absurdo?
Por outro lado, a crise desenvolve a descrença a partir da percepção de um governo que se intitulava como do povo e para o povo, mas que na verdade já estava controlado e burocratizado pelo sistema neoliberal capitalista e pela ambição de chegar e permanecer ao poder. Corrupção, mensalão, esquemas de desvio, caixa 2.
O que se viu de reação? Poucas. E a mídia acompanha com uma certa imparciabilidade e as pessoas com apreensão do que vai acontecer em ano de eleição.
De fato, o cenário social, econômico e político mudou bastabte para os dois lados (negativo e positivo). Resta saber se a “nova” sociedade terá participação real de todos dando preferência à Política. A mim, resta esperanças e direcionar todos os meus esforços para que a Política permeie tudo.