Antes que as más línguas criem um péssimo boato, eu gostaria de dizer que desde quarta-feira eu estava na casa de minha namorada Dän.

Foi a melhor maneira que encontrei para me recuperar da tortura. Que hospital que nada, o bom é namorada mesmo.

Foram excelente 5 dias de pura felicidade, descontração e – como todo casal – pequenas discussões sobre assuntos idiotas.

Esse post serviu apenas para justificar a ausência. Essa semana vai ter um texto novo, aguarde.