Que atire a primeira pedra quem não tem medo de mudanças!

Todo mundo tem medo de mudanças, afinal, a gente nunca sabe o que vai acontecer. Mesmo com tudo planejado, tudo esquematizado, algo pode acontecer e pronto: aconteceu merda!

Mas convenhamos que mesmo com esse medo, é impossível ficar parado. O mais engraçado é que mudamos mesmo quando não queremos. Mudar é crescer.

Eu sou uma pessoa que mudou muito. Não sou um camaleão, mas se pegar tudo o que já me aconteceu, desde pequeno até hoje, dá para perceber que não sou mais a mesma pessoa de antes. Mas nada desse papo de mudei para melhor ou mudei para pior. Apenas mudei. E encarei todas as conseqüências desse ato. Claro que não todas, mas encarei.

Mas o que realmente me incomodava antes era mudar de casa. Fazer mudanças é um saco! Empacota, carrega, descarrega e desempacota. Ô coisa chata! Isso é trauma de infância, já que até os 14 anos eu mudei de casa três vezes. E dentro da mesma cidade!

Outra mudança que eu demorei para fazer foi com o layout desse blog. Tive que explicar qual o espírito do blog e ainda por cima fiquei dando palpites sobre a mudança. Até que finalmente ficou do modo que eu queria. E para melhorar, agora namoro a garota que fez esse layout. Olha aí um excelente exemplo de boa mudança!

Agora, uma mudança que eu não gostei foi quando eu tive que mudar de escola, na quinta série. Tanto que fiz poucas amizades na nova escola. Eu gostava da antiga, tinha pessoas que eu conhecia desde o maternal. Desse povo, agora, só vejo um ou dois esporadicamente. Péssima mudança!

Mas já que temos que encarar mudanças – fisicas, locacionais, sentimentais ou de pensamentos – encaremos de frente! Fé em Deus e pé na tábua¹!


Carol, sua vez de fazer o desafio. E aposto que você irá realizá-lo com louvor!


¹eu sempre quis escrever isso!


Estou viciado no baralhão! E é de graça! Caso alguém participe também, meu apelido é Wag.