Como está quente ultimamente, não acham. Chega a complicado dormir, mesmo com muito sono. Menos de dez minutos deitado e já começo a sentir o suor em minha testa. Tudo bem que o cabelo colabora para isso, mas mesmo assim, está abafado demais.

O aquecimento global, confirmado com as excepcionais subidas de temperatura,
já está afetando todo o mundo. Eu, como estudante e futuro professor de Geografia, confirmo essa frase. Olhe os noticiários e você verá. Mas esse calor todo tem me afetado de modo estranho. Está afetando meus pensamentos e meus atos.

Primeiramente, é errado pensar que nosso cérebro é simplesmente um sistema como outro qualquer. Se fosse, seria bom. Era só dar um ctrl+alt+del quando travasse, reiniciar o sistema e pronto! Mas não, ele tem que ser a coisa mais complicada que nosso corpo pode ter.

Já sabendo disso, fica mais fácil me entender. Dias atrás, antes de começar esse calor danado, eu estava triste. O que eu posso ser para você? é a pergunta que eu tinha em mente, deixando de ser eu, apenas para agradar os outros. Até no meu blog acabei desabafando. Colho flores pretas em meu jardim é a frase que se encaixava perfeitamente na minha pessoa. Aí começou o calor e a situação melhorou.

Esse calor coincidiu com a entrada dos bixos – e bixetes – na faculdade. E as festas também. E eu festa de faculdade, já sabem: Cuidado com os testículos! Afinal, qualquer coisa pode acontecer. E aconteceu: eu consegui beijar duas garotas, na mesma festa. Não ao mesmo tempo, aí seria uma putaria. Isso pode parecer normal para alguns caras, mas lembre-se de que isso aconteceu comigo. E isso acontecer comigo não é normal. Teria algo a ver com o calor?

E como todo lugar, sempre tem aquela pessoa que dá conta de quem estava pra ter neném, quem tinha amazeado e outras fofocas. Sorte a minha que ela não viu eu fazendo isso. Tudo bem que é festa, todo mundo bebado e tals, mas poderia dar confusão!

Mas não me apaixonei por elas. Foi apenas atração, coisa de pele, essas coisas. Mas como eu estava triste, dias atrás, e até carente, adotei na hora a frase: Prefiro mil vezes me calar do que dizer, escrever ou fazer asneiras. E veio em boa hora, pois quase que falei o que não devia.

E outras coisas aconteceram. Não que elas não sejam importantes de serem ditas, mas não fariam sentido elas serem relatadas aqui. O que realmente importa é: será que o calor mexeu comigo? Afetou meu cérebro de algum modo?

ps¹: Flowers, precisei mudar o tempo de um verbo da sua frase, para se encaixar melhor no texto.
ps²: Texto medíocre!