Pneumo-oquê?!?!?!?!

Isso foi o que eu falei quando vi a bendita palavra nos comentários. Fui tentar ler rápido e quase desloquei o maxilar.

Antes de procurar essa palavra pela via mais fácil – internet – resolvi fazer o caminho das pedras. Assim eu teria história para contar. Ou isso ou a clausura deste blog!

Comecei a procurar um antigo Aurélio que eu tinha em casa. Antigo mesmo, com páginas amareladas pelo tempo e a capa, que era um vermelho vivo com letras douradas, agora está desbotado. Uma pena.

Enquanto procurava o dicionário, achei um exemplar da revista Você S.A. que eu ganhei de amostra. A capa é sobre etiqueta no trabalho, e uma das várias histórias que a reportagem aborda tem uma em especial: a de um cara que não sabia como comer alcachofra! Quem dúvida de mim, aí vai: Revista VOCÊ S.A., edição de janeiro de 2002, página 30.

Mas não achei o dicionário. Caracas, onde foi parar??

Mesmo surpreso, continuei minha homérica busca pelo significado de tal palavra. Afinal, eu lancei e o deafio e não realizá-lo seria uma total ignomínia. Nem que fosse necessário cometer um parricídio!

Brincadeira, eu nunca cometeria tal ato.

Então quarta-feira de tarde eu fui rápido na Unesp, para procurar a palavra nos dicionários de lá, e aproveitar para devolver umas teses que estava lendo para minha iniciação cientifica. Mas esqueci de anotar a palavra. Idiota! Ah, mas pelo menos me lembrei de outra palavra: espatódea. Que é uma espécie de árvore. E que também é o nome de uma música do Nando Reis.

Resolvi voltar para casa antes da chuva começar (quarta-feira chuvosa…) e no meio do percurso eu vi que estavam pintando uma igreja evangélica. Olhei para o pintor e ele parecia o Edir Macedo. Lembram do Edir Macedo? O iconoclasta que chutou a Santa?

Voltei para casa e desisti. Fui pelo caminho mais fácil: procurei no Wikipédia. Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose é uma doença rara causada pela aspiração de microscópicas partículas de cinzas vulcânicas. A palavra atual e resumida para tal enfermidade é pneumoconiose.

Ainda por cima é a maior palavra da lingua portuguesa, com 46 letras. Não tinha palavra mais complicada para oferecer??

No fim, percebi que fiz tudo isso por falta do que fazer. Ou de ter a cueca arriada. Estou solteiro e na seca desde que meu namoro acabou em outubro do ano passado. Estou mais seco do que o deserto do Atacama.

Falta de sexo causa prejuízos mentais.


Eu desafio os seguintes blogueiros:
Gabi, do Se conselho fosse bom…;
The Master, do Por que o Por Quê?;
Ana, do Falta Criatividade;
Monsieur Coçard, do Coçando na Rede;
Marcelle, do ClubSocial69.